Serviços de streaming e o fim da tv e rádio como o conhecemos

Vez por outra na humanidade aparecem ideias e tecnologias que acabam por mudar completamente como as coisas eram feitas antes. Foi assim com o fogo, a roda, a medicina, a Internet... E esse processo não só ganha sempre mais força como causa um certo espanto e receio.

Tela da Apple Tv, dispositivo smartTv com acesso a serviços de streaming

Estive pensando um pouco um dia desses: cada vez menos pessoas assistem TV, e os que assistem o fazem cada vez menos frequentemente. Ao mesmo tempo, a audiência de conteúdo online e personalizado cresce aceleradamente.


Diversos serviços de streaming têm se destacado. Posso citar com facilidade 4 deles que com toda certeza tu conhece: Youtube, Vimeo, Netflix e Grooveshark. Sei que há mais, mas só preciso destes pra te explicar meu ponto de vista.

O negócio é que, como esses serviços lhe permitem assistir e ouvir o que quiser e quando quiser, e (quase) sempre de graça, é muito mais cômodo e confortável para o espectador do que ter que ligar a TV naquele determinado horário pra ver o jornal, assistir a um filme ou ver novela.

Tudo bem, nem sempre é de graça. Mas pensa no seguinte: com a Netflix você paga o equivalente a 50% do preço de um DVD pra assistir quantos filmes quiser, onde quiser, quando quiser, e ainda pode começar a assistir num aparelho, parar, e continuar depois em outro no mesmo ponto sem nenhum aperreio.

Produtores independentes utilizam o Youtube e Vimeo para exibir seus curtas, documentários, vlogs, e assim por diante. E agora também podem transmitir ao vivo, e ainda assim ninguém perde nada pois a transmissão fica gravada imediatamente no Youtube e mesmo que ainda esteja rolando você pode pegar ela do começo e acompanhar normalmente.

Lembro que o evento RedBull Stratos, onde o paraquedista Felix Baumgartner saltou de uma cápsula da estratosfera, quebrando vários recordes e a velocidade do som, foi transmitido ao vivo via Youtube. Assim, além dos records de Felix, ainda atingiram o record de maior número de espectadores em uma transmissão ao vivo via web: 52 milhões de pessoas assistiram ao vivo, com pico de 8 milhões simultaneamente.

Felix Baumgartner no monitor e a equipe Redbull Stratos

Tudo isso mostra uma conversão do modo de entretenimento de mídia, que muito provavelmente se tornará um padrão a ser seguido inclusive pela TV. Aguarda só um pouco pra você ver...

Se eu for continuar a falar sobre isso acabarei escrevendo um livro, então por enquanto vou parar por aqui.

Obrigado por ter lido tudo isso e por ser tão legal.

Fonte da imagem e referência sobre a Redbull Stratos: http://www.redbull.com/cs/Satellite/pt_PT/Article/N%C3%BAmeros-hist%C3%B3ricos-do-Red-Bull-Stratos-021243272225525
Imagem da Apple Tv: http://www.homeinterativo.com/2012_05_01_archive.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário